Wednesday, August 31, 2016

It`s an outlier!

Um objectivo para um estudo sobre a organização e a gestão do trabalho em Portugal.



Contar o número de pessoas que referem sentir falta de pensar, de tempo ou de oportunidade para pensar, no final de um dia de trabalho.



Self-disclosure.

Um grande desígnio (XLIII).



(tenho procurado tomar notas breves do que me ocorre, como resultado da interacção com o teu desenvolvimento precoce. uma tentativa, no essencial, de não deixar perdido no tempo, nas leivas da memória, a ocasião de um estremecimento novo, sincero, imprevisto.

um motivo recorrente deste juízo tem decorrido da forma expedita, fervente, como observas e imitas um comportamento, generalizando o seu uso para ocasiões diversas, remotas.

a imitação apresenta o imitado como modelo temporário, afirmativo, de comportamento, e este é, tenho constatado, um conseguimento raro em tempo de vida. ser reconhecido como modelo de comportamento. a tua imitação, a sua generalização, não se faz anunciar. a tua intenção de imitação gera, porém, equívocos no horizonte: irá - é um facto - desaparecer um dia, deixando provavelmente um destêmpero fecundo, como uma cadeira vazia, em redor de uma mesa, num dia de aniversário.

anotei o exemplo abaixo, para que, no futuro, se houver ocasião, possas perguntar porque anotava estes barros o teu pai, criatura que, descontente com a míngua do seu fadário, se lembrou um dia de começar a ressonar.

há já várias semanas, num jardim que há por perto, começou-me a falhar o repertório. a olho nú, não havia muito que fazer no rebordo próximo imediato. havia o chão poeirento, uma poça de água, pedras. ocorreu-me colocar uma pedra na poça. colocaste uma de seguida. ficámos nisto largos minutos. passou-se tempo, entretanto.

ontem, fomos um bocadinho à praia. evoluiste como te apeteceu. comeste areia, água do mar, protector, areia outra vez, disseste adeus às gaivotas, e a uma senhora que estava a passar. nisto, começaste a pedir qualquer coisa. não percebi, inicialmente, a tua intenção, se seria sede, fome, sono, uma contrariedade. fomos molhar os pés. apercebi-me que estavas a sorrir. tinhas uma pedrinha na mão que largaste no rebordo do mar. não te consigo descrever o estremecimento que me ocupou, por momentos. o mesmo que me ocupa, neste momento, ao terminar este parágrafo).

Tuesday, August 30, 2016

Self-disclosure.

Um grande desígnio (XLII).



(há já alguns dias que uma nova actividade se vem intrometendo na tua agenda de afazeres quotidianos. deitar coisas. começaste por um menino de que gostas particularmente, cujo deitar implica desnudá-lo primeiro. temos tentado ajudar neste cerimonial. tens deitado cada vez mais meninos, alargando, entretanto, o encargo a outros seres inanimados. uma minnie, uma garrafa de vinho, o winnie-the-pooh, uvas de mesa, um queijo do rabaçal. não consigo ainda que me deites. se me deito no chão e peço que me adormeças, sentas-te em cima de mim e olhas em frente, como quem espera pelo autocarro, com enfado, em arneiro tecelão.

no noutro dia, dei por mim a tentar adormecer um queijo do rabaçal. ocorreu-me, no dia seguinte, que, se alguém me perguntasse o que tenho feito recentemente, teria alguma dificuldade em encontrar um enunciado compatível com a necessidade de manter salubre um mínimo de vida social. Entretanto, porém, atento à actualidade, penso ter identificado um equivalente de acção, que, sem dolo significativo, poderei empregar, caso tenha de tentar adormecer de novo um queijo de rabaçal, e me perguntem, dias depois, então-pá-tudo-bem-o-que-é-feito-de-ti. Se tal suceder, vou referir, com simplicidade, que tenho estado ausente, em trabalho político. Se o meu interlocutor solicitar maior detalhe, tratarei, sem receio, de falar do que tenho feito a queijos a horas matutinas, convicto de que o equivalente por mim empregue será inteiramente compreendido).

Thursday, August 25, 2016

Palavras de Cotrim.

Manoel.




as coisas que não existem
são as mais bonitas.

porque são livres, livres de comparamento.

Palavras de Cotrim.

Arquitectura (uma definição breve).



Um espaço que trabalha o tempo, de um modo que torna a sua memória possível.

Monday, August 22, 2016

Palavras de Cotrim.

Definição.




Uma definição não é perfeita. 
Uma definição define, o que depois tem de ser explicado.

Self-disclosure.

Um grande desígnio (XLI).



(no outro dia, tive oportunidade de conhecer um cantor de nome david carreira.
por três euros, foi-me garantido que valia a pena. tratava-se de um artista.

arrisquei. tratou-se, de facto, de uma oportunidade. dando lume à dita, constatei em mim, no fundo, de novo, um desencontro, com o que é, por agora, tido por valoroso e desejável. 

como é sabido, em tempos de relativismo materialista e de culturas essencialmente visuais, a imagem suplanta a narrativa, e o que tem valor - no caso, artístico -, é o que vende, é o que se vê, e que assim se apresenta como desejável. e este artista era, aparentemente, desejado. era um artista valoroso, bom de se ver, como, três euros depois, me foi afiançado. o artista tinha pessoas à sua espera desde o meio-dia, mulheres que se passeavam próximas do dispositivo cénico onde o artista iria fazer o que os artistas fazem. os homens, resignados, comentavam entre si que tinham vindo passear as mulheres, para poderem ir descansados, no domingo, à caça.

o artista, a certo momento, surge em cena, e começa a fazer qualquer coisa com as pernas, com os braços, e depois, com o microfone.
alguma coisa devia estar, de facto, a acontecer. era assim, de facto. pelo que ouvi em redor, o espectáculo tinha começado.

o artista devia ser conhecido naquela localidade. apontava muito para as pessoas, e sempre que o fazia, surgia o êxtase, criando uma fugaz ilusão de intimidade. homens e mulheres gritavam o seu nome, e coisas que gostariam de lhe fazer se tivessem oportunidade.

na indumentária do artista, insinuavam-se alguns sinais visíveis de riqueza. alguns sinais, apenas, para que, em simultâneo, pudesse aferventar o desejo, e um sentido ténue de identificação e de proximidade. ouvi, penso, dois temas do artista, enaltecendo ambos, em inglês de balcão corrido, a importância vital de "sentir" - especialmente, pelo que me foi dado ver, com a região média das ancas.

alguma coisa estava, de facto, a acontecer. um dialecto genérico, mestiço, colagem-pastiche de refrões poupados em consoantes, prontos a viajar mundo naturalmente. dada a importância dada ao "sentir" e à sensação, e ao valor atribuído à performance das ancas do artista, não pareceu especialmente relevante, em termos gerais, se o artista-que-é-cantor canta de facto ou não.

ao sair, havia muitas jovens a falar de amor, em lágrimas. ocorreu-me, por momentos, o dito de felisdônio nas ruas de corumbá (assim descrito por manoel de barros: "as coisas que não existem são as mais bonitas"). pensei que também eu poderia ser bem sucedido neste plantio. já aponto há algum tempo, e tenho as vogais em dia, pelos refrões que invento, para não teres medo dos bróculos que, por vezes, acompanham o teu pratinho de massa).

Friday, August 12, 2016

Palavras de Cotrim.

Arcaboiço.



É uma espécie de osso que cresce,
quando se passa muito tempo
fora dos lugares familiares de conforto.

Thursday, August 11, 2016

It`s an outlier!

Da vida na cidade.




A cidade e a a vida nos "grandes aglomerados" oferecem uma experiência de singularidade extremada (Simmel, 1999*).

A "cidade", como o "movimento" ou o "estrangeiro", constituem "formas sociais" que "dão o tom" às relações sociais modernas. A vida na cidade é intrinsecamente ambivalente (Simmel, 1999) - aliena e liberta, em simultâneo. Acelera o ritmo das existências, torna as relações mais anónimas, fugidias, contraditórias. Há uma escassez e uma brevidade nos contactos interpessoais que são estabelecidos. Há, em termos de experiência sensorial, um excesso de estímulação. O espaço limitado de movimento e a proximidade física dos indivíduos justificam a necessidade de criação de um distanciamento "mental". Deste modo, como forma de ajustamento à sobrestimulação, à saliência sincrética de estímulos, na cidade os indivíduos tendem a desenvolver uma atitude de reserva, de indiferença, de distanciamento.

Para Simmel (1999), na cidade, as relações, na sua forma e conteúdo, são influenciadas pela representação (subjectiva) da duração que lhes é atribuída. Na cidade, na ausência de laços históricos ou de dimensões singulares que possibilitem uma aproximação e uma duração significativa dos contactos interpessoais, o nivelamento de referências conduz a uma unificação despersonalizante, um efeito anestesiante que não permite "ter-em-comum" senão algumas qualidades gerais, com as quais o indivíduo se identifica de modo temporário, num abandono temporário de si.

Há uma dormência do corpo, e uma atracção concomitante pela "aventura", isto é, pela introdução de descontinuidades - uma hipótese de rejuvenescimento - nos usos habituais do corpo. Valoriza-se, deste modo, a excentricidade, a afirmação de distinção, de adorno da singularidade, facto que organiza uma cultura particular que articula as relações, espacial e culturalmente, sempre a partir de um certo parâmetro de distância, de uma tensão difusa, sendo, deste modo, remota a possibilidade de se estabelecer, na cidade, relações de proximidade efectiva.




* Simmel, G. (1999). Études sur les formes de la socialisation. Paris: PUF.


Self-disclosure.

Um grande desígnio (XL).



(és agora, também, uma menina que flecte o joelho e se senta no degrau.
és agora, também, uma menina que flecte o joelho, se senta no degrau,
e depois suspira. como os senhores que, no autocarro, arregaçam as calças
para abordar o assento, no regresso de uma visita ao santuário de fátima).

Self-disclosure.

Um grande desígnio (XXXIX).



(talvez tenhas nascido para que eu possa ser outra coisa.
ou melhor: talvez tenhas nascido para que eu possa ser, enfim, alguma coisa).

Monday, August 08, 2016

Self-disclosure.

Um grande desígnio (XXXVIII).


(no outro dia, mobilávamos com afinco o final da tarde,
quando te perguntei se no futuro cuidarias de mim se um dia ficasse doente.

estava deitado no chão. talvez te tenha feito esta pergunta movido pela sensação de fragilidade
que advém das tibiezas do corpo moído.

fechei os olhos por cinco, dez segundos.
senti qualquer coisa na mão direita.

como que pressentindo uma reverberação sensível na minha pergunta,
tinha na mão duas das tuas fraldas,
tamanho quatro, de nove a quinze quilos).