Saturday, October 18, 2014

Palavras de Cotrim

Função pública.

 

Para carlos drummond de andrade (1902-1987), o emprego no estado reunia um equilíbrio de condições ideal para o desenvolvimento dos talentos da imaginação por um bom número de espíritos, ao conferir um sustento sem folgas, sem luxos, sem fomes.

Constrangido por uma rede de procedimentos que deve colocar em prática, o funcionário encontraria disponível no papel branco dos ofícios, um apropriado e acessível veículo de fuga.

A organização burocrática protegeria, assim, o homem médio, situando-o, inspirando-o. 

Drummond de andrade foi funcionário público durante trinta e cinco anos.

Palavras de Cotrim

Diferença.


As pessoas com menor estatuto social desenvolvem sobretudo padecimentos mentais sociogénicos, dirigidos contra a sociedade, enquanto nas classes sociais mais elevadas se encontram antes doenças de origem íntima, psíquica, dirigidas contra o sentido narcísico de "eu".


Importa, no caso, ponderar as diferenças existentes entre os modos de vida na cidade e no campo - o exame de milhares de observações clínicas demonstra que a toxicomania é sobretudo frequente nos intelectuais, a esquizofrenia nos estudantes de teologia e filosofia, a mania da perseguição nos polícias, a neurose em enfermeiras e em professores - os agricultores são, por regra, os menos atingidos pela doença mental.

Com o desassossego que decorre de uma inquietante sensação de actualidade, sublinha-se que esta formulação foi estabelecida por William Stern, em mil novecentos e onze, num texto pioneiro da então designada psicologia diferencial.

Wednesday, October 15, 2014

Palavras de Cotrim

VIP.


No lugar oitenta e seis, a minha colega de viagem explorava com avidez a terceira sopa de letras. Tinha problemas com as consoantes, era uma mulher do campo, ainda boa de clavículas, dizia, mas não desistia de querer saber, queria ajudar a neta nos trabalhos de casa.


À sua frente, uma jovem, fértil em resoluções do corpo, retocava, inclemente, um gosto por espelhos, por lábios, camisolas estrangeiras, por ela própria.


A minha colega de viagem queixava-se amiúde - da vesícula, da juventude, da vista - tinha uma consulta já marcada para o natal. Dizia-se mal-dormida, ia às sementes, gostava muito de centros de mesa. Em santarém, abriu um tupperware, e levou à boca uma breve quadrícula de pão-de-ló, revelando especial gosto pelo açúcar que tinha posto em cima.


Ofereceu um pouco à jovem, que fazia entretanto amigos na internet.


A jovem disse que não podia - não tinha ainda a boca pronta.


Passados uns instantes, usou-a, ainda assim, para se justificar - falou do adiantado da hora, de caber em casacos de senhora, de uns tantos intentos cutâneos, não percebi ao certo, apenas me ocorria pensar nos romanos que, antigos, inventaram o cimento.


Chegados a vila franca, uma senhora recém-chegada indignou-se com o lugar oitenta e oito,
invocando papéis e direitos de lugar sentado.


A jovem, que se refazia ainda no seu espelho vip, estava no lugar errado, dizia a senhora,
escolhendo bem os adjectivos.

Sunday, October 12, 2014

Palavras de Cotrim

Janeiro.

 

Naquela tarde, o avô, conformado, explicava a ida da avó ao hospital -
a avó tinha, há já algum tempo, graves problemas de janeiros.

O neto perdeu-se, por momentos, no inesperado da explicação.
O avô acrescentou:


- Sabes, o problema da avó, como o meu, são os janeiros que ela tem. São muitos.

Palavras de Cotrim

 Artwork: portugal, dois mil e catorze
 (Starjammers, 2014; Série "Eu hei-de encontrar o real")


Sociologia (uma breve introdução).


Em setembro de dois mil e catorze, em Portugal,
foram contabilizadas mais candidaturas
à casa dos segredos do que ao ensino superior.

Thursday, October 09, 2014

Palavras de Cotrim



Artwork: Tractor (Source: n/d)




Écran.


Ele era alto, diziam.

Sabia muito de talheres,
de horários de comboio,
de despesas de representação,
perícias que antecipava
úteis para uso
em hotéis, inquéritos, badanas.

Um dia, Ele conheceu-a.

O vento bissexto,
as camisas,

os dossiers
arrumados por cores,
acalentaram o sucesso da empreitada -
casaram.

Fizeram promessas,
compraram
pêssegos e panelas,
uma estante,
um calendário, depois.

Nele anotam férias, aniversários, obrigações.

Dizem-nos felizes.

Todos os dias
almoçam juntos,
os dedos distraídos,
falam de cortar as unhas,
olham na mesa os écrans.

Têm quinhentas janelas abertas,
mas dizem, inquietos,
que sentem falta de ar.

Tuesday, October 07, 2014

Palavras de Cotrim


Tristeza.



Há tanto tempo que conhecemos a tristeza,
e não chegámos ainda a uma conclusão digna de registo.

Monday, October 06, 2014

Palavras de Cotrim

Falar.


Porque falamos,
supomos que pensamos,
e quando pensamos,
deixamos de ouvir,
supondo que o mundo
estará diferente
quando deixarmos
de pensar.

Falamos, então,
um pouco mais,
mas as palavras nítidas
são já poucas -
alguém pensou,
entretanto,
e foi embora,
e deixou os cotovelos
esquecidos
em cima da mesa
de jantar.

Sunday, October 05, 2014

Palavras de Cotrim

Nietzche.


Senta-te, se quiseres escrever.
Caminha, se quiseres pensar.

Self-disclosure


Artwork: Montaria (Starjammers, 2014; Série "Eu hei-de encontrar o real")



Aperto.


 


Porquanto,
em momentos de aperto,
as definições breves nos confortam,
quando não gosto do que penso,
digo apenas:
caminha,
odeceixe,
são pedro de moel.



Palavras de Cotrim

Ganga.


Um homem, cinquenta anos, de óculos escuros, jeans, o tronco nú bronzeado, passeia na marginal de oeiras. Alguém acena - trabalha na bolsa, é um senhor, muito activo, anda de barco à vela.

Um homem, cinquenta anos, de calças de ganga, o tronco nú, estaciona no pingo-doce de linda-a-velha. Alguém sussurra - já viram bem aquela barriga?

Um homem, cinquenta anos, o tronco nú, olha uma árvore num jardim da figueira.
Não se ouve nada.

Thursday, October 02, 2014

Palavras de Cotrim

Gestão de tempo.


A gestão, enquanto prática dominante de organização do poder, visa a normalização simbólica do comportamento, mobilizado para o cumprimento de objectivos de produção, um modo de submissão livremente consentida nos novos evangelhos da competitividade. 


Importa praticar a solução, ter um gosto pelo desempenho, entender o risco como sorte comum a todos, dizer tudo e o seu contrário, com aparência circular de neutralidade.

O desejo individual é exaltado, urgente de acção, como lembrou Foucault, útil, dócil, domesticada.

Recorta-se o tempo com realizações, parar é o vazio, o vazio é a angústia, o medo da insignificância, compreende-se assim a construção de um mundo sempre muito ocupado, devoto ao culto da urgência, que não satisfaz, porém, a necessidade íntima de acreditar.

Qualifica-se de abundante o resto que se encontra em falta, a competição engorda a corte daqueles que, menos exuberantes, se esgotam.

Não há ainda fórmulas excel para aferir o retorno da alegria de ter tempo, possibilidade esquecida em tempos de artesania.

A obsessão pelo número coloniza o mundo vivido, faz os homens perderem o senso da medida.